top of page
Fundo .png

Para STF, taxa municipal de fiscalização de funcionamento de torres e antenas é inconstitucional

O STF decidiu que a criação de taxa de fiscalização de funcionamento de torres e antenas de transmissão e recepção de dados e voz é de competência privativa da União. A medida, portanto, não pode ser instituída pelos municípios.[1] Para o relator, Ministro Dias Toffoli. a Lei Geral de Antenas atribui à União a competência não só para regulamentar, mas também para fiscalizar aspectos técnicos das redes e dos serviços de telecomunicações.

Além disso, a Corte modulou a declaração de inconstitucionalidade para que produza efeitos a partir da data da publicação da ata de julgamento do mérito do recurso, ressalvando-se as ações ajuizadas até então. A justificativa é a taxa vir sendo cobrada há 15 anos, gerando receitas para o município, de modo que a decisão com efeitos retroativos afetaria as finanças municipais.

[1] A decisão se deu no julgamento do Recurso Extraordinário (RE) 776594 (Tema 919 da Repercussão Geral).

25 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Receba nossas publicações

Obrigado pelo envio!

bottom of page