top of page
Fundo .png

Medidas tributárias anunciadas hoje pelo Governo Federal

Atualizado: 24 de jan. de 2023

O Ministro da Fazenda, Fernando Haddad, acompanhado das Ministras Simone Tebet (Planejamento) e Esther Dweck (Gestão) anunciou, na tarde desta quinta-feira (12), as primeiras medidas elaboradas pelo Ministério da Fazenda visando a recuperação fiscal do Brasil no novo Governo eleito.


As principais medidas anunciadas pelo Ministro são:


1. Alteração legislativa, por meio de ato normativo, a fim de determinar a exclusão do ICMS da base de cálculo do PIS e COFINS também nas operações de crédito.


2. Edição de Medida Provisória com o intuito de trazer detalhamento para denúncias espontâneas, facilitando a autoclassificação do contribuinte e diminuindo as penalidades previstas na legislação atual.


3. No âmbito do CARF:

(i) extinguir o voto de qualidade em favor do contribuinte, acarretando na consequente extinção do critério de desempate a favor do contribuinte em julgamentos do Conselho;

(ii) introduzir a possibilidade de ingresso ao Judiciário em caso de julgamentos desfavoráveis à Fazenda; e

(iii) extinção do Recurso de Ofício no âmbito do CARF para demandas de até R$ 15 milhões.

Com as medidas introduzidas no CARF, estima-se uma economia de R$ 60 bilhões de reais anualmente.


4. Por meio de Decretos específicos, o novo Governo prevê:

(i) criação do comitê de riscos fiscais judiciais, um grupo de acompanhamento de riscos financeiros em processos judiciais, visando atuação mais técnica no âmbito do Judiciário;

(ii) fortalecimento dos órgãos de controle e avaliação das políticas públicas, com o intuito de promover a revisão e eventual renegociação dos contratos e programas de políticas públicas em voga;

(iii) implementação do dever de reavaliação dos restos a pagar não processados por todos os Ministérios, com exceção ao Ministério da Saúde; e

(iv) promoção do retorno do COAF ao Ministério da Fazenda.


5. Criação da JEO (Junta de Execução Orçamentária), por meio da qual os Ministérios da Fazenda, Gestão e Planejamento, juntamente com a Casa Civil, discutirão propostas para o melhoramento da gestão financeira e econômica no novo Governo.


6. Introdução de um amplo programa para regularização de débitos no âmbito administrativo por meio de transação, de modo a promover a diminuição da litigiosidade.

Com o pacote de medidas, o Ministério da Fazenda prevê a possibilidade de encerrar o ano de 2023, como déficit primário inferior a 1%.


Por fim, conforme comunicado pelo Ministro, parte das alterações acima elencadas será objeto de Medida Provisória, que será publicada amanhã (13.01.2023), no Diário Oficial da União.

179 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Receba nossas publicações

Obrigado pelo envio!

bottom of page